terça-feira, 24 de maio de 2022

 

Estação Ferroviária – Patrimônio Material de Diamantina


Inaugurada em 1914, funcionou até início de 1970. Lugar de muitas memórias para se contar e de grande importância para história do Largo Dom João. De 1970 a 1983, o prédio da Estação Ferroviária ficou  desativado. A partir de 11 de fevereiro de 1984 passou a sediar um pelotão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. É um Bem Imóvel Inventariado que está localizado no Largo Dom João, 149-229, na Zona de Proteção Complementar à Zona de Tombamento Federal do IPHAN.  

A presença da chegada da linha férrea em Diamantina foi símbolo da modernidade na cidade, sendo esta estação porto do Ramal de Diamantina da Estrada de Ferro Vitoria-Minas. É uma edificação com grande importância histórica e arquitetônica, sendo marcada com uma arquitetura que se diferencia do vasto padrão estilístico do centro histórico. A estação faz parte da história das ferrovias pelo Brasil e é ponto inicial da Trilha Verde da Maria Fumaça, projeto de ecoturismo que prevê a recuperação da memória do antigo ramal.

A Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) foi inaugurada em 1904 com o objetivo de integrar o porto de Vitoria, Espírito Santo, a cidade de Diamantina em Minas Gerais. A estrada era construída por trechos, sendo que o ramal de Diamantina ligava a cidade até Corinto e começou a ser construída em 1908. A sede da Estação Ferroviária, situada na parte alta do Largo Dom João, foi inaugurada em 1914, os trilhos foram celebrados sendo uma marca da entrada na cidade na tão almejada modernidade do século XX.

Os trilhos foram utilizados até a década de 1970, sendo cada vez menos demandada devido ao aumento das estradas e frotas de caminhão. Com seu fechamento, as estruturas metálicas dos trilhos foram sendo retiradas











terça-feira, 12 de abril de 2022

 

PROGRAMA "DE OLHO NO PATRIMÔNIO" REALIZA AÇÃO DE EDUCAÇÃO PATRIMONIAL SOBRE A GUARDA ROMANA DE DIAMANTINA - Patrimônio Cultural Imaterial
Durante o mês de março foi desenvolvida uma ação de educação Patrimonial com tema referente ao Bem Imaterial Cultural registrado pelo município: a “Guarda Romana de Diamantina” que foi registrada como Bem Imaterial pelo município de Diamantina em 2014. Esta atividade tem como uma de suas propostas conduzir os alunos a uma nova forma de visão do patrimônio cultural presente em seu meio, permitindo-lhes reconhecer seus valores. Ao mostrar um bem imaterial tão valioso para o patrimônio cultural de Diamantina espera-se colaborar para fortalecer o sentimento de identidade e de pertencimento dos alunos em fase inicial de seus estudos.
Com dois encontros, as atividades de educação patrimonial teve como público alvo alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I da Escola Estadual Prof.ª Júlia Kubtischek, as atividades foram executadas pela equipe de educação patrimonial( PEP), o responsável em elaborar o material(cartilha didática e vídeos) foi o professor Kesley Maia. O primeiro dia aconteceu na sede da escola onde os alunos participaram de uma palestra sobre Diamantina Patrimônio Cultural da Humanidade em sequencia falou-se sobre a Guarda Romana de Diamantina. O segundo encontro aconteceu no Espaço Subterrâneo Cultural/SECTUR onde os alunos tiveram a oportunidade de dialogar com o Centurião Mestre da Guarda Romana, o Sr. Otávio e Jonathan Neves, um dos integrantes da guarda, pertencente a uma família no qual ele é a terceira geração de integrantes deste Bem Imaterial, .
É importante salientar que a ação também buscou fortalecer as identidades pessoais e culturais do aluno aguçando a percepção sobre: Por que preservar?; E como preservar, estimulando assim os alunos a conhecerem mais sobre a história local .

Estamos De Olho Em Nosso Patrimônio!!!
Parceria: Secretaria Municipal de Cultural, Turismo e Patrimônio
Secretaria Municipal de Educação
Apoio: Superintendência Regional de Ensino/ SRE Diamantina









quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022